Os 12 maiores limites do corpo humano



Você conhece os limites do seu próprio corpo?
Não podemos esquecer que apesar dos limites padrões, o corpo humano pode sempre nos surpreender, já que em certas situações algumas pessoas superam os limites naturais de força, resistência e um monte de outras coisas.


Confira agora os 12 maiores limites do corpo humano:
Temperatura máxima do corpo
Ter febres altas é algo preocupante, isso porque se o corpo chegar a 42ºC, a hipertermia não pode mais ser revertida e a pessoas pode acabar morrendo.


O máximo de tempo em pé que podemos suportar
Se ficarmos em pé, mexendo as pernas, é possível suportar por horas, já que favoreceríamos o retorno do sangue ao coração para seguir bombeando. Mas, totalmente parados, ao longo do tempo, o sangue acabaria acumulando nos membros inferiores e faltaria oxigenação cerebral, afirma o professor Antonio de Nóbrega. “Existem pessoas com mais sensibilidade e que, numa situação dessas, certamente desmaiariam em pouco tempo. Para uma pessoa saudável, a princípio, não haveria desmaio e ela poderia ficar por horas em pé, já que nosso corpo está adaptado para a vida bípede e corrigiria a falta de sangue nos membros e órgãos superiores aumentando os batimentos cardíacos para manter a pressão arterial normal”, explica.

Quanto tempo conseguimos ficar sem dormir?
Segundo a médica do Instituto do Sono de São Paulo Dalva Poyares, não se conhece um experimento desse tipo em humanos, “mas os ratos morrem após duas semanas de privação total de sono”, comenta. Contudo, uma experiência não-científica ficou famosa nos anos 60. Em dezembro de 1963, o então estudante Randy Gardner impôs a si mesmo o desafio da privação do sono e resistiu por 264 horas. Contando inicialmente apenas com a ajuda de dois colegas, a experiência de Randy ganhou a supervisão do pesquisador da Universidade de Stanford, William C. Dement. Os três mantiveram o estudante desperto jogando basquete ou fazendo-o falar a cada vez que fosse ao banheiro. Não foi usada nenhuma droga durante esse tempo - nem mesmo cafeína. Ao final da experiência, médicos não encontraram nada de errado fisicamente no jovem, mas ele apresentou muita tontura, dificuldade de focar seu olhar e de lembrar sobre o que havia falado de um minuto para o outro. Depois de Randy, o Guinness Book já registrou outros recordes: em abril de 1977, Maureen Weston, na Inglaterra, ficou 449 horas sem dormir enquanto participava de uma maratona de cadeira de balanço.

Qual o maior choque elétrico que uma pessoa pode suportar?
A situação dependerá tanto da voltagem (tensão) quanto da amperagem (corrente elétrica), destaca o médico internista do Hospital de Clínicas de Porto Alegre André Luis Ferreira da Silva. O contato com uma tensão de 120 volts e uma corrente elétrica de mais de 20 miliampères já pode provocar parada respiratória. Porém, é a partir de um choque de 2 ampère que o indivíduo pode sofrer assistolia (ausência de batimentos cardíacos), informa o médico, também sócio da HTAnalyze, empresa que produz conteúdo científico na área da saúde. Para se ter uma ideia, a amperagem máxima de uma casa no Brasil costuma ser de 50 ampères. Ou seja, não bote o dedinho na tomada! O contato com uma tomada de 110 volts pode lhe dar uma descarga elétrica de 20 ampères, 10 vezes o necessário para que seu coração pare.

Temperatura de água gelada
Às vezes há casos na TV de pessoas que mergulham em água gelada ou em banheiras com gelo para quebrar recordes. No entanto, de acordo com testes realizados, a menor temperatura que o corpo pode aguentar é 4ºC. Uma pessoa imersa na água a essa temperatura não aguentaria mais do que meia hora antes de morrer.

Ar quente
Em casos de incêndios o ar aquece muito. Esse aquecimento e a fumaça são tão fatais quanto as chamas em si. O corpo humano só consegue resistir dez minutos em meio ao calor de 150ºC. Já uma criança, dificilmente resiste a uma temperatura de 50ºC. Por isso é tão perigoso deixá-las trancadas dentro de carros.

Limite de altitude
Uma pessoa comum, sem preparo para o alpinismo, perde a consciência a uma altitude de 4.500 metros.

Profundidade na água
Sem o uso de equipamentos de mergulho e sem preparo, uma pessoa pode desmaiar a 18 metros de profundidade em menos de dois minutos.

Sem oxigênio
Uma pessoa que faz alguma atividade para exercitar os pulmões, como nado ou mergulho, consegue ficar mais tempo sem ar, podendo chegar a 11 minutos. No entanto, o tempo médio para uma pessoa comum sem oxigênio é de dois minutos.

Sangue perdido
Acidentes que causam uma grande perda de sangue são comuns. Nesses casos, uma pessoa pode perder até 30% do sangue do organismo. Mas caso ela perca até 40%, ainda pode se salvar com transfusões de sangue imediatas.

Dias sem comida
Podemos perder até 30% do nosso peso corporal, por isso só conseguimos sobreviver até 45 dias sem comida. O problema é que antes disso é possível morrer por doenças ocasionadas pela falta de comida.

Dias sem água
Até 70% do nosso corpo é composto por água, como perdemos parte desse líquido diariamente, é necessário repor. Caso o contrário, só conseguimos viver por sete dias.

Tecnologia do Blogger.