19 curiosidades sobre o Canal do Panamá



Em Agosto de 1914, foi inaugurado oficialmente o Canal do Panamá, a hidrovia norte-americana, construída através do istmo do Panamá que liga os oceanos Atlântico e Pacífico. 
Agora pare e pense no poder que esse canal tem, no que se diz respeito a ligações econômicas e viabilidade das áreas de navegação do mundo? O único outro modo de transitar de um oceano ao outro, alternativo à esse do Canal do Panamá, é contornando a América do Sul. 
Pensem só no quanto ele é importante para navios com destino à Europa, ou a Ásia? Enfim, trata-se de um verdadeiro atalho criado para os navios cargueiros. 
O canal, foi o maior projeto de engenharia de seu tempo, e você vai entender os motivos. Saiba mais fatos fascinantes sobre esta hidrovia icônica, incluindo por que milhares de trabalhadores morreram durante sua construção. Confira:

1 – A primeira pessoa a imaginar o canal foi o famoso explorador espanhol Vasco Núñez de Balboa que, no século 16, foi o primeiro europeu a chegar ao Pacífico;

2 – O território no qual o Canal do Panamá está localizado pertencia, originalmente, à Colômbia, mas passou para as mãos da França e depois para a dos EUA antes de eventualmente ser passado para o controle do governo panamenho, em 1999;

3 – O Canal do Panamá conta com 77,1 quilômetros de comprimento e o trânsito por ele leva entre 8 e 10 horas. Antes de existir, as embarcações tinham que viajar 20 mil quilômetros até contornar a extremidade sul da América do Sul;

4 – A enorme estrutura é considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno;

5 – Os trabalhadores envolvidos em sua construção tiveram que enfrentar doenças como a malária e a febre amarela, sem contar que foram obrigados a desbravar a vegetação local, se arriscando através de selvas e pântanos — e encarando todo tipo de criatura que habita esse tipo de ambiente;

6 – Durante a sua construção, houve épocas nas quais existiam mais de 43 mil pessoas trabalhando no canal;

7 – Estima-se que cerca de 20 mil operários faleceram durante a fase francesa da construção do canal, e outros 5,6 mil durante a fase norte-americana;

8 – Em 1915, um desabamento de terra fez com que o canal ficasse desativado durante vários meses;

9 – Anualmente, entre 12 e 15 mil embarcações transitam pelo canal, transportando o equivalente a US$ 9 trilhões em mercadorias;


10 – De acordo com as empresas que compõem o consórcio internacional responsável pela ampliação do canal, as obras geraram cerca de 30 mil empregos, com pico de 10 mil empregos diretos;

11 – O Canal do Panamá é o mais seguro de todos os principais canais do mundo — como o de Suez e o de Kiel, por exemplo —, somando 1 incidente a cada 4 mil embarcações que transitam através dele;

12 – Para poder viajar pelo canal, é necessário pagar uma taxa, calculada com base na carga transportada. A mais alta de que se tem notícia foi a de US$ 375.600 — ou quase R$ 855 mil — paga pelo navio de cruzeiro Norwegian Pearl em 2010, enquanto a mais baixa foi a de US$ 0,36 (ou pouco mais de R$ 0,80), paga por Richard Halliburton em 1928 para atravessar o canal a nado;


13 – Até o ano de 2008, mais de 815 mil embarcações já haviam passado pelo Canal do Panamá;

14 – Foram usados mais de 13,6 milhões de quilos de explosivos para abrir caminho para construção do canal;

15 – O primeiro navio a passar oficialmente pelo Canal do Panamá — no dia 15 de agosto de 1914 — foi uma embarcação chamada S.S. Ancon.


16 – O homens por trás do Canal de Suez e da Torre Eiffel foram convocados para construir o Canal do Panamá, faliram a empresa e foram condenados

17 – Os Estados Unidos queriam construir um canal na Nicarágua ao invés do Panamá

18 – O canal vem sendo expandido para adequar-se com as tecnologias futurísticas

19 – Mais ou menos assim que o canal do Panamá funciona
Tecnologia do Blogger.