10 profissões bizarras que hoje não exitem mais




Você tem um emprego comum? A maioria das pessoas respondem que sim a essa pergunta, mas tem outras que tem trabalhos realmente bizarros.
Confira agora 10 profissões bizarras que hoje não exitem mais:


1 – Armadores de pinos


2 – Despertador
E que tal um sujeito que batia na sua janela na hora programada? Era a função do despertador, homens e mulheres que viviam apenas pra isso. Eles usavam pedaços de madeira ou pedras para acordar os clientes. Não possuíam modo soneca, nem os mais modernos.


3 – Cortador de gelo
Antes dos modernos sistemas de refrigeração, a única maneira de manter a bebida gelada com um cubo de gelo era graças aos cortadores de gelo. Eles enfrentavam lagos congelados para abastecer as geladeiras dos homens ricos. Um trabalho perigoso, muitas vezes feito em condições extremas.


4 – Radar humano
Até as mais modernas forças armadas do mundo, como a americana e a japonesa, já usaram o radar humano. Ele detectava som de motores de aviões de aproximando por meio de um dispositivo de concentração.


5 – Caçador de ratos
Não era das mais brilhantes profissões, mas foi de enorme importância para impedir infestações. O caçador de ratos percorria esgotos e elevados apenas para isso mesmo que você está imaginando. E, aparentemente, tinha quem gostava.


6 – Acendedor de poste
É óbvio que as lâmpadas de rua não acendiam sozinhas. Os lamplighters foram utilizados até a introdução das lâmpadas elétricas nos postes.


7 – Telefonista
As telefonistas eram integrantes de operação de grandes redes de telefone até a tecnologia torna-las obsoletas. Elas conectavam chamadas de longa distância e transferiam de ligação de maneira manual – coisas que hoje são feitas de modo digital.


8 – Desenterrador de corpos
Os ressuscitadores foram contratados no século XIX para remover cadáveres de túmulos para universidade. Como os corpos de meios legais eram difíceis de obter, os ressuscitadores eram alternativas para garantir o objeto de estudo dos alunos.


9 – Transportadores de toras
Antes da infra-estrutura disponível para o transporte de toras do caminhão ou barcos, homens flutuavam pelos rios com os troncos de madeira. Era o modo de levá-los até o destino final, saindo da área de exploração até a de processamento.


10 – Leitor
Em termo gerais, um leitor é simplesmente alguém que lê. Contudo, eles foram muitas vezes contratados para ler em grande salas de trabalhadores e mantê-los entretidos. Eram comum em fábricas e sindicatos de trabalhadores.

Tecnologia do Blogger.