As 16 mortes mais marcantes de Grey's Anatomy



Se há uma coisa que aprendemos em 14 temporadas de Grey’s Anatomy é que ninguém está a salvo. Quer seja uma personagem principal ou secundária, há sempre a possibilidade de sofrer nas mãos de Shonda Rhimes e de deixar os fãs da série desolados. 
Então confira agora as 16 mortes mais marcantes de Grey's Anatomy:


16. Doc
Nem os cachorros escapam em Grey"s Anatomy. Ele foi adotado por Meredith durante a segunda temporada e com o passar dos episódios, acabou desenvolvendo uma doença que fez com que seus órgãos parassem. Ele teve que ser sacrificado e junto com esse momento triste, uma parte de nós foi levada.


15. Jimmy Evans
 Episódio da morte: “Take It Back” (Temporada 10, Episódio 13) 
Durante muito tempo, Jimmy Evans foi mais um mito no universo de “Grey’s Anatomy” do que propriamente uma personagem. A sua toxicodependência e abusos contínuos moldaram a personalidade de Alex Karev. Mas isso mudou na 10ª temporada quando Jimmy aparece no Grey Sloan Memorial como doente cardíaco. Após inúmeros desentendimentos iniciais, a relação de pai/filho começou a encarrilhar. Quando Alex parecia estar a começar a perdoar o pai pela infância terrível que teve, Shane teve um meltdown e arriscou operar o coração de Jimmy sozinho. Não é necessário explicar como tudo terminou, pois não?


14. Reed Adamson

Episódio da morte: “Sanctuary” (Temporada 6, Episódio 23) 
Reed era uma das cirurgiãs novatas do Seattle Grace Mercy Wast e colega de casa de April Kepner. Reed nunca conseguiu muita simpatia do público, mas é impossível esquecer a sua última cena na série. Quando o atirador Gary Clark apareceu no hospital, todos sabíamos que alguém teria que morrer. O que ninguém esperava era que o primeiro tiro fosse tão rápido e certeiro. Sem dúvida uma das mortes mais memoráveis de “Grey’s Anatomy”.


 13. Craig Thomas

Episódio da morte: “Beautiful Doom” (Temporada 9, Episódio 5) 
O Dr. Thomas foi o único amigo de Cristina na sua breve estadia no Minnesota. E dos bons! Juntos partilharam momentos adoráveis. Devido à sua idade, os administradores do Hospital insistiam para que se reformasse, mas o Dr. Thomas lutou para fazer mais uma cirurgia arriscada. Com a ajuda de Cristina, conseguiu ganhá-la…até que caiu redondo no chão a meio da operação! O adorável Dr. estava literalmente a meio da realização do seu último desejo e morreu antes mesmo de o conseguir completar. A sua morte foi o último empurrão que Cristina precisou para mudar-se de volta para Seattle.


 12. Heather Brooks

Episódio da morte: “I Want You With Me” (Temporada 10, Episódio 2) 
A morte de Heather teve pouco impacto na história mas é provável que tenha sido das mortes mais estúpidas da série. Uma das personagens mais carismáticas de “Grey’s Anatomy”, Heather “Mousey” Brooks saiu de cena com muita falta de sorte. A jovem interna acabou por ter o fim que todos pensávamos estar destinado ao Dr. Webber. Logo nos primeiros minutos do primeiro episódio da 10ª temporada, Heather apanhou também um choque elétrico e, por mais que os médicos do Grey Sloan Memorial Hospital tentassem, não resistiu aos ferimentos.


 11. Harold O’Malley

Episódio da morte: “Six Days: Part 2” (Temporada 3, Episódio 12) 
O Mr. O’Malley era o “pai de todos”. Na verdade era o pai de George (T.R.Knight), mas a sua simpatia e carinho rapidamente conquistou toda a gente que se cruzava com ele. O início do seu fim aconteceu rápido. Mr. O’Malley desmaiou, magoou o ombro e acabou no hospital. Após uns exames de rotina descobriu que tinha um cancro agressivo. A cirurgia para remoção do tumor terminou mal e culminou na sua morte. A cena em que Cristina lamenta o fato de George ter passado a pertencer ao “Dead Dad’s Club“, é memorável.


10. Adele Webber 

Episódio da morte: “Things We Said Today” (Temporada 9, Episódio 10) 
Quando conhecemos o “Chief” de Seattle Grace, ele não parecia ser a pessoa que Adele merecia ter na sua vida. Adele permaneceu casada com um homem que ela sabia que estava apaixonado por outra pessoa e depois foi diagnosticada com Alzheimer. A sua deterioração aconteceu rapidamente. Ganhou medo do mundo à sua volta e ficou incapaz de reconhecer as pessoas que a tentavam ajudar.


 9. Ellis Grey

Episódio da morte: “Some Kind of Miracle” (Temporada 3, Episódio 17) 
Igualmente triste e impactante foi a morte de Ellis Grey, a mulher que contribuiu bastante para que Meredith se tornasse dark and twisted. Com uma personalidade forte, a médica foi uma lenda da cirurgia, tendo um papel essencial na personalidade da filha. Ellis tinha muitas qualidades mas ser uma boa mãe não era uma delas. 
Nesta cena crucial, o coração da médica começa a falhar e Meredith, igualmente “morta”, consegue encontrar-se com a mãe numa espécie de Purgatório onde Ellis a abraça e lhe diz que ela é “anything but ordinary”. Depois obriga a filha a “correr” pela vida. A cena tem uma grande carga simbólica e funciona quase como uma “troca”. Ellis desiste de viver para que Meredith possa prosseguir com a sua vida. Este momento mudou Meredith para sempre.


8. Dylan Young 

Episódio da morte: “As We Know It” (Temporada 2, Episódio 17) 
A morte de Dylan Young proporcionou uma das cenas mais explosivas (literalmente) de “Grey’s Anatomy”. Quando Dylan foi apresentado, todos estávamos preocupados com o que ia acontecer com Meredith, já que a inesquecível bomba poderia explodir a qualquer minuto e a médica estava a segurá-la dentro do corpo de um paciente. 
O inesquecível membro da equipa de minas e armadilhas foi um grande apoio para Meredith naquele momento e certificou-se que a médica não mexeu um único dedo durante horas. Quando a bomba é extraída e todos pensávamos que já nada podia correr mal, eis que a explosão acontece nas mãos de Dylan. Foi uma cena chocante e de partir o coração.


 7. Charles Percy

Episódio da morte: “Death and All His Friends” (Temporada 6, Episódio 24) 
Para sermos honestos, nunca prestámos grande atenção a Percy enquanto personagem. Ele era um dos “invasores” de Mercy West e até um pouco irritante. Mas que a cena da sua morte foi dolorosa, lá isso foi! Depois de ter sido alvejado no tiroteio num quarto do Hospital, Bailey heroicamente tenta salvar a sua vida. Em conjunto com Mary, a paciente que estava no quarto, arrastam-no para o elevador (arriscando ser vistas pelo atirador novamente) e descobrem que estava desligado por razões de segurança.


 6. Henry Burton

pisódio da morte: “Suddenly” (Temporada 8, Episódio 10) 
Alguns podem argumentar e dizer que a morte de Henry não foi tão memorável quanto isso, mas a verdade é que foi. Henry era um homem amável, charmoso e respeitoso. A Drª. Teddy Altman fez o melhor possível para resistir aos seus encantos mas falhou miseravelmente. O casamento falso por motivos de seguro de saúde transformou-se rapidamente num caso de amor genuíno. 
Perder uma pessoa tão querida foi mau o suficiente. Mas assistir a Cristina a operá-lo, sem saber quem era o paciente, e saltar da cadeira a cada movimento mais arriscado foi de pôr qualquer um em estado de nervos. Quando Cristina declarou a hora da morte, já nós estávamos fartos de chorar. Mas o pior estava para vir, quando Cristina sabe finalmente quem era o paciente deitado na mesa de operações. Terrível. Simplesmente terrível.


 5. Mark Sloan

Episódio da morte: “Remember the Time” (Temporada 9, Episódio 2) 
Mark teve um episódio inteiro dedicado à sua despedida da série. Apesar de ter sido um dos sobreviventes do acidente de avião da oitava temporada, os seus ferimentos foram demasiado graves e não conseguiu resistir. Depois de passar os últimos minutos de vida com a sua filha, Mark entrou em coma, estado em que ficou durante um mês antes de Callie decidir desligar as máquinas de suporte de vida.


4. Lexie Grey 

Episódio da morte: “Flight” (Temporada 8, Episódio 24) 
Quando Lexie surgiu como a meia-irmã de Meredith, no decorrer da 3ª temporada, muitas foram as barreiras ao relacionamento de ambas. Depois de um percurso um pouco atribulado no Hospital, Lexie (ou “Little Grey”, como era carinhosamente apelidada pelos colegas) apaixonou-se por Sloan. O desastre de avião que culminou na morte da Lexie funcionou como um “soco” emocional para todos os fãs de “Grey’s Anatomy”. Para além da angústia de Arizona que perdeu uma perna, de Christina e Meredith que não conseguiam encontrar Derek, o pior foi assistir à morte de Lexie enquanto Mark declarava, desesperado, o seu amor por ela. Mas foi tarde demais.


3. Denny Duquette 

Episódio da morte: “Losing My Religion” (Temporada 2, Episódio 27) 
Se a morte de Lexie nos deixou desolados, o que dizer da morte de Denny? Dos primeiros anos de “Grey’s Anatomy”, esta talvez tenha sido a morte mais dolorosa de todas. 
Desde o início que sabíamos que Denny não iria sobreviver. Mas isso não nos impediu de ter esperanças e rezar para que ele conseguisse. Denny sobreviveu ao corte do fio do LVAD e a um transplante de coração. Quando pensávamos que tudo estava resolvido, eis que tem um derrame e morre sozinho (embora feliz por saber que Izzie tinha aceitado casar com ele). As consequências da sua morte são algo que nenhum fã de Grey’s vai esquecer.


2. Derek Shepherd 

Episódio da morte: “How to Save a Life” (Temporada 11, Episódio 21) 
Quem é que poderia imaginar que este nome ia um dia fazer parte de uma lista destas? Ninguém. Se fazes parte do grupo de pessoas que achava que “Grey’s Anatomy” iria terminar com Meredith e Derek “felizes para sempre”, partilhamos da tua dor. E esta foi uma das razões pela qual a morte de Derek foi tão dolorosa. 
Meredith é a segunda razão. Esta personagem já passou por mais coisas na sua vida do que qualquer pessoa que possamos conhecer, real ou fictícia. Depois de sobreviver, literalmente, a todos os desastres possíveis e imaginários, tem que tomar a decisão de desligar a máquina de suporte de vida do marido. Seriously? Já que o McDreamy tinha que partir, ao menos que Shonda o tivesse deixado morrer de imediato, após o impacto do camião. Mas deixá-lo sobreviver ao acidente para depois morrer nas mãos de médicos incompetentes, tornou toda a situação muito mais triste.


 1. George O’Malley

Episódio da morte: “Here’s to Future Days” (Temporada 5, Episódio 23) A morte de George foi um dos momentos mais chocantes da história de Televisão. Quem não gritou em conjunto com Meredith quando George desenhou “007” na sua mão para que ela soubesse que o paciente desfigurado era ele? Quem não se arrepiou da cabeça aos pés quando viu George, em uniforme do exército, a encontrar-se com Izzie no elevador? 
George morreu dos ferimentos que sofreu ao salvar heroicamente a vida de um desconhecido na rua. Foi realmente triste, mas extremamente adequado à sua personagem. Passaram-se seis temporadas e ainda não conseguimos ultrapassar o choque.

Tecnologia do Blogger.